Câmaras de secagem

As estufas de secagem a vácuo são usadas para secar substâncias muito sensíveis e quando necessário, garantir a excelente secagem residual. Geralmente precisam de um último vácuo muito bom dependendo do grau de secagem, da temperatura aceitável máxima e dos solventes usados. Em certos parâmetros do processo há grandes quantidades de vapores que só podem ser tratados com estações de vácuo com uma tarifa de fluxo de volume suficientemente grande.

Requisitos do processo

  • requisitos de médio a alto vácuo
  • ótima transferência de calor para a amostra, diminuindo o tempo de secagem
  • dependendo do material da amostra, grandes quantidades de vapor devem ser bombeadas para fora
  • separação de condensado e gotejamento necessária entre a bomba e a estufa

Exigências da bomba de vácuo

  • para amostras aquosas: bombas de vácuo de diafragma livres de óleo (não necessariamente modelos resistentes a produtos químicos) ou bombas rotativas de palhetas, com óleo, para vácuo final alto
  • excelente resistência química e tolerância aos condensados para a secagem de amostras com solventes
  • vácuo final até 7 mbar, para melhorar o desempenho em comparação com as bombas de jato de água ou com o vácuo caseiro
  • separador de entrada de vácuo (AK) para proteger a bomba contra partículas e contra gotículas de líquidos
  • condensador de emissão para a recuperação de solventes e para minimizar a poluição ambiental e de ar do laboratório
  • para aplicações com grandes quantidades de solventes inflamáveis: bombas e medidores com aprovação ATEX

This website uses cookies. By using this website, you agree to the use of cookies as outlined in our privacy statement. Learn more

OK